Sendo a Mel


            “O que ela fez o dia todo? A mesma coisa que ela normalmente faz. Ficou lá sendo a Mel, deitada como um lagarto em uma pedra.”
                (Wildfower, de Drew Barrymore)

Eu sou alucinada pela Drew Barrymore desde que me entendo por gente. Quando soube que ela havia lançado um livro de memórias, fui correndo ler. Rolou uma baita identificação com os textos de Wildflower, mas o que mais se destacou foi, na verdade, sobre uma das melhores amigas da Drew, a Mel.
No texto Jumping ship, a Drew conta de quando ela e a amiga resolveram ir junto em um cruzeiro em que a mãe da Mel tinha planejado ir sozinha. No relato, ela começou a revelar algumas particularidades que ela descobriu sobre a amiga nessa viagem, que foi a primeira que elas fizeram juntas.
Segundo Drew, Mel é o tipo de pessoa que voaria pra NY à noite, iria pro seu quarto de hotel descansar e voltaria pra casa no dia seguinte de boas. Em um momento específico da viagem, Drew vai conhecer uma ilha grega e Mel resolve ficar no navio mesmo, afirmando que existem muitas ilhas gregas pra conhecer e que ela iria pra alguma, mas que agora ela sentia que queria ficar quieta.
Isso sou eu em tantos níveis que eu nem sei dizer. Não me entenda mal, eu amo viajar e conhecer lugares novos. O problema é que muitas pessoas se transformam em uma viagem. Gente que geralmente acorda meio-dia passa a acordar às seis da manhã, mesmo tendo ido dormir 1h da manhã, para aproveitar ao máximo e conhecer a maior quantidade possível de lugares. Em uma viagem curta dá pra fazer isso, mas tente mudar sua rotina drasticamente assim por quinze ou vinte dias e você irá precisar de férias das férias.
Eu quero viajar sendo eu mesma, e isso inclui alguns momentos de ficar sozinha, fazer e descansar. É óbvio que quando eu viajo saio mais do que quando estou no meu dia a dia normal, mas não acho que é preciso passar quase 24h por dia fora do hotel pra fazer uma viagem valer.
 Viajar cansa. Bater perna também. Vai ter hora que eu vou querer ficar no hotel e não tem quem me tire de lá. Pra mim, qualquer mudança de rotina já é válida. Ler na piscina de um hotel não é a mesma coisa que ler no meu próprio quarto.
Não sou Mel ao ponto de recusar uma visita às pirâmides porque já consigo vê-las pela janela, mas acho que a gente não deve se privar de momentos de descanso e ócio só porque está viajando. É bom você saber disso antes de viajar comigo.

Comentários