Daqui a uma Copa


            “Quando entendemos que são essas mudanças que dão graça à vida, olha aí a gente mudando de novo.”
                      (Propaganda da Coral Tintas)

A chegada da Copa do Mundo 2018 trouxe com ela algo que eu nunca imaginei que ela me traria: uma reflexão. Do nada, minha memória me levou por um breve passeio até a Copa anterior. O ano era 2014 e, como sempre, eu fugia dos jogos. Enquanto todo mundo torcia pelo Brasil, eu lia um livro, assistia a algum episódio atrasado de série ou, às vezes, simplesmente dormia – quando os gritos e fogos de artifício permitiam.
Meu namorado, que já estava comigo há duas Copas, me acompanhava nessa programação alternativa. De alguns jogos eu não precisei fugir, porque eles aconteceram no horário de expediente. Era minha primeira Copa trabalhando naquele lugar.
Eu era feliz no meu emprego. Cerca de um ano depois daquela Copa, tudo desandou. Eu era feliz no meu relacionamento. Passados dois anos da Copa, o namoro acabou.
De volta a 2018, percebo o quanto as coisas mudaram desde então. Eu tenho outro emprego. Eu conheci alguém, me apaixonei, me lasquei, me perdi, me perdoei, me encontrei, me rendi. No fim das contas, eu noivei. É incrível o que quatro anos fazem na vida da gente.
Pessoas entraram e saíram da minha vida. Eu desapeguei e deixei pra trás muita coisa que já não me fazia bem. Eu concluí uma especialização e comecei outra. Abri mão de alguns sonhos e realizei outros tantos. Eu mudei.
Agora faltam três anos pra próxima Copa. Não sei como estará minha vida até lá. Provavelmente já serei uma senhora casada. Filhos? Acho que não. Vida no exterior? Espero que sim. Outro emprego de novo? Bem provável. Nenhuma certeza, só a de que muita coisa vai mudar. Daqui a uma Copa te conto!

Comentários